Gratidao: sinal de saúde

A gratidao

 Já experimentou momentos de paz profunda, em que você se sente “de bem” com a vida, grato por tudo o que ela lhe oferece, apesar de ser consciente das perdas e dos sofrimentos enfrentados para chegar até onde chegou? Se a resposta for positiva, você terá um sinal de sua saúde psíquica.

No entanto, devemos evitar enganos, pois o sentimento de gratidão pode ser confundido com os mecanismos de defesa da negação, da racionalização, ou até com os estados eufóricos da defesa maníaca.

Os mecanismos de defesa têm a função de “aliviar” a mente quando ela se vê próxima de estados de tensão intensos que prejudicam seu equilíbrio, trazendo sentimentos de angústia e a ameaça do colapso psíquico.

Freud dedicou amplos estudos aos mecanismos de defesa que lhe permitiram identificar vários tipos de psiconeuroses como resultantes desses funcionamentos da mente. A Psicanálise e a Psiquiatria identificam essas formas doentias do funcionamento mental de maneira diferente, com classificações muito mais sofisticadas na Psiquiatria (DSM). A Psicanálise distingue essencialmente a neurose em sua forma histérica, obsessiva, fóbica, a perversão e a psicose.

No que diz respeito ao tema abordado neste artigo, mencionei três defesas, que se inserem no quadro mais complexo das psiconeuroses de defesa.

A racionalização visa estabelecer um “controle” sobre a realidade, quando esta se apresenta de forma problemática, trazendo confusão, frustração e angústia. Ela se insere nos mecanismos da neurose obsessiva que visa substituir a tensão interna por rituais ou comportamentos que proporcionem a sensação de alívio e de controle. A razão de fato é um dos instrumentos que podem nos dar a sensação de “controle”.

Quem racionaliza tem uma explicação para tudo. Claro, trata-se de uma explicação que não satisfaz e não aplaca totalmente a angústia, mas que dá uma sensação provisória de controle sobre as emoções. A fala de quem racionaliza tende a desvalorizar o sentimento de decepção e de dor com raciocínios do tipo: “Fui demitido. Hoje em dia muita gente perde o emprego, vou acabar achando um emprego melhor”.

A negação é um processo que está mais próximo dos núcleos psicóticos da mente, pois tende a negar a realidade, criando uma realidade imaginária. É o estilo Poliana de ser. A vida é uma maravilha, nada é realmente tão grave assim. “Fui demitido, mas que bom, pois já estava cansado do emprego, vou poder ficar mais tempo com minha família”.

A defesa maníaca visa substituir o processo depressivo que se instala diante das frustrações que são impostas pela vida, proporcionando uma saída através do recurso compensatório dà euforia onipotente. “Fui demitido, mas quer saber, vou pegar o fundo de garantia e vou viajar para o exterior”. O estado eufórico neste caso é proporcionado por um senso de onipotência que pode levar ao consumo descontrolado (compras), ao jogo compulsivo, à bebida ou até ao uso de drogas.

Enquanto, os mecanismos de defesa provocam reações que não são saudáveis, o sentimento de gratidão traz equilíbrio e serenidade, pois permite perceber com bastante clareza o que está acontecendo em nossa vida e nos transmitir um sentimento saudável de aceitação da realidade, como ela pode ser, tirando dela tudo o que de fato há de positivo.

Author avatar
Roberto Girola
https://robertogirola.com.br
Usamos cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência.