Website de Roberto Girola - Psicanalista

Sonho e sonhar: elementos básicos da teoria e da da clínica

Publicado em Cursos e eventos

Curso no CEP

  Acesse aqui para se inscrever

docente 

objetivo
O uso dos sonhos na clínica amplia o “campo” da relação entre o analista e o seu paciente, criando possibilidades clínicas inesperadas. O objetivo do curso é oferecer aos alunos um aprofundamento sobre a teoria do sonho e do sonhar, sua relação com os processos de simbolização criativa e fornecer exemplos práticos sobre a técnica interpretativa do sonho e seu uso na clínica.

programa
Introdução: as diferentes leituras dos sonhos e sua importância para a experiência humana
1. O método da interpretação dos sonhos em Freud e sua aplicação prática
2. O sonho e a capacidade de criar em Winnicott
3. A Polifonia do sonho em René Kaës

datas
sábados | 03, 10 e 17 de março

horário 09h às 12h

carga horária
9 horas (3 aulas de 3 horas cada)

dirigido
a psicólogos, psiquiatras, psicanalistas, estudantes e profissionais das áreas da saúde

preço
duas mensalidades de R$ 350,00
alunos do CEP: duas mensalidades de R$ 320,00

  Acesse aqui para ficha de inscrição 



 

Leia mais ...

Sonhos com o além

Publicado em Outros

Meu marido sonha com a pós-morte. Acorda assustado. Esses sonhos vêm acontecendo faz um ano e são frequentes. Eu não sei o que dizer pra ele, pois que vamos morrer é fato e o que acontece depois ainda é um mistério. Será que é caso para uma psicóloga? Como ajudá-lo? (pergunta feita via site)

Sonhos com o além

Do ponto de vista da Psicanálise, o trabalho do sonho, ou seja a forma como o sonho é construído, é uma produção do nosso inconsciente, que está tentando elaborar algum conteúdo emocional reprimido, trazendo-o para a consciência.

À diferença de outras abordagens do mecanismo psíquico do sonhar, a Psicanálise vê o sonho como algo “pessoal”, o que não impede que ele tenha conteúdos e referências que podem ter sido extraídos do imaginário coletivo (mitos, crenças, literatura, etc.), mas quando isso ocorre há um processamento que é estritamente subjetivo. Dito de outra forma, para construir o cenário do sonho o inconsciente pode recorrer a imagens extraídas do dia-a-dia e em particular do dia anterior (restos diurnos), do seu repositório de memórias, ou também a imagens recorrentes no imaginário coletivo.

Leia mais ...

Não sonho mais

Publicado em Outros

Eu não sonho mais nada. Tudo o que eu sonhei para minha vida só veio de forma contrária. Então para eu não me decepcionar, prefiro não sonhar mais. Perdi o desejo por tudo. Sandra Sueli (comentário ao artigo Sonhos que não se realizam)

Não sonho mais

Toda vez que nos autorizamos a sonhar algo (estou me referindo ao sonho acordado), o objeto desejado -- que pode ser uma pessoa, uma viagem, um projeto de vida, um bem material, etc.-- é “investido” pela nossa energia psíquica (libido). A mente fica totalmente tomada por esse processo de erotização do objeto sonhado que passa a ser visualizado pela nossa mente, e acariciado pelo nosso afeto.

O sonho porém, para não se tornar um devaneio, deve fazer as contas com a realidade, pois o objeto sonhado é um objeto interno (da nossa mente). Torna-se portanto necessária uma transição do nosso mundo interno para o mundo externo, do objeto subjetivo, para o objeto objetivo.

É nesse momento que começam as dificuldades, pois, dependendo do grau de idealização do objeto desejado, os objetos do mundo real podem parecer inadequados, ou podem resistir à tentativa de submetê-los à ditadura do objeto idealizado. Dois processos opostos podem então acontecer.

Leia mais ...

Sonhos que se repetem

Publicado em Outros

Sonhos constantes com a mesma coisa. O que eles querem nos dizer?

Sonhos que se repetem

Os sonhos repetitivos são bastante comuns e costumam trazer para a consciência experiências emocionais, geralmente de caráter traumático, que foram relegadas ao inconsciente. A insistência com a qual o psiquismo, através dos sonhos, traz para a superfície esse material psíquico mostra por si só a sua relevância.

Na maioria dos casos, trata-se de memórias desprazerosas ligadas a situações que remetem a algum aspecto constitutivo falhado do psiquismo ou a situações traumáticas pontuais, de particular intensidade (um acidente por exemplo).

Leia mais ...

Sonhos com morte

Publicado em Outros

Tenho sonhos relacionados a morte com frequência. Eles variam desde sonhos em que eu mesmo morri, outros são pessoas conhecidas, ou eventos como acidentes e etc. O que algo tão macabro quer dizer?

Sonhos com morte

Como já escrevi em outros dois artigos comentando o mesmo tema (Sonhando a própria morte e Sonhei que morri), sonhar com temas relacionados à morte, é uma forma do inconsciente chamar a atenção do sonhador sobre situações emocionais intensas que atormentam o seu mundo interno. Portanto quero tranquilizar o nosso leitor: com raríssimas exceções, o sonho não tem uma função premonitória.

Neste caso trata-se de sonhos que envolvem não apenas a morte de quem sonha, mas também de pessoas conhecidas. Apesar de o tema ser o mesmo: a morte, o que o sonho pretende evocar pode estar ligado a situações diferentes.

Vamos começar com o caso em que o sonho reproduz a morte de alguém conhecido. Neste caso, o sonho pode estar ligado a sentimentos aversivos que o inconsciente nutre em relação a determinada pessoa. Fazê-la morrer pode ser uma maneira de se separar dela: um desejo que responde à necessidade de se “separar” psiquicamente de determinada pessoa representado de forma radical pelo inconsciente.

Leia mais ...
Assinar este feed RSS