Perguntas a um psicanalista (Contracapa e orelha)

 

Contracapa livro: Perguntas a um psicanalista

 (Click here to read th english version)

Eis aqui um livro diferente: um psicanalista que, com linguagem acessível, responde a perguntas simples, nascidas de interrogações de pessoas comuns, que querem apenas uma orientação para viverem o dia-a-dia de suas vidas no mundo de hoje.

É exatamente esta simplicidade que cativa, o esforço do autor para ser claro e acessível (...), seu empenho em tornar compreensíveis questões nem sempre  fáceis, sua dedicação em transmitir o conhecimento com transparência. Refiro-me, no entanto, a uma  simplicidade  que nada tem de simplismo ou redução de raciocínio, falo de uma clareza que não abre mão da profundidade necessária  à reflexão, nem se contenta com o obvio.

 (...) Este livro é sim, de fácil leitura, mas extremamente instigante, faz  pensar, provoca. Suas paginas podem ser lidas ao nosso bel prazer, sem ordem pré-estabelecida, em qualquer tempo ou  lugar: numa pausa do trabalho, no metrô, na sala de espera de uma consulta medica, abertas ao acaso ou escolhendo-se os  assuntos . Podem  motivar reflexões,  ser tema de uma mesa redonda, roteiro de grupos de estudo.

 A partir   de sua leitura , podemos  refletir   sobre  o que já  está escrito  dentro da gente, pela própria vida e pensar em como continuar e escrever melhor o texto de nossa existência;

Dou  as boas-vindas a  Perguntas a um psicanalista  e desejo que muitos leitores  encontrem  o que  encontrei nessas paginas.

Ana Paula Saraiva

Perguntas a um psicanalista Back Cover

Here is a different book: a psychoanalyst who, in accessible language, answers simple questions coming from ordinary people who only want some guidance to live their day-to-day life in today’s world.

It is exactly this simplicity that captivates, the author’s efforts to be clear and accessible (…), his commitment to rendering in understandable ways questions that are not always easy, and his dedication in conveying knowledge with transparency. I refer however to simplicity that has nothing that could be viewed as over-simplification or reduction in reasoning; I am talking about a clarity that does not relinquish the depth necessary for reflection, nor is content with the obvious.(…) Yes, this book is easy to read, but extremely instigating, makes one think, provokes.  Its pages can be read with pleasure, without any pre-established order, at any time or place: a pause during work, in the tube, in the waiting room of a doctor’s consulting room, to be opened randomly or by choosing the subjects. They can encourage reflections, be the topic of a round table, the schedule ofThetudy groups.

Going through this book we can reflect on what is already written inside us, by life itself and think about how to continue to write the text of our existence in a better way.

I extend my welcome to Perguntas a um psicanalista and wish that many readers find what I found in this book.

Ana Paula Saraiva

 Orelha: Não entre sem emoção

 

 

As respostas apresentadas neste livro você não acha na Internet. Pode procurar. No máximo, achará algumas perguntas. Em uma centena de capítulos, reflexões sucintas sobre Comportamento, Vida Amorosa e Pais e Filhos, o psicanalista Roberto Girola faz pensar, leva a pensar.

 Seus títulos ora interrogam: A criatividade: um dom ou uma conquista? Porque sentimos ciúmes? Reagir ou ficar quieto? Como falar de sexo com meus filhos?... Ora afirmam: A importância do sono; Amizade: um bem precioso; O medo; A rotina que mata e tantos outros.

 A mesma resposta para um leitor será a chave para abrir ou fechar. Para outro leitor, o começo de uma decifração, de um desenredo ou, ainda, um desfecho, um arremate, um desenlaçamento, uma solução. Cada tema, lido e refletido, pode ser o epílogo, o termo de uma evolução ou um ponto de partida, um início de crescimento.

O livro lembra Epicteto, filósofo grego da Escola Estóica, que viveu a maior parte de sua vida como escravo em Roma. Ele dizia: A felicidade e a liberdade começam com a clara compreensão de um princípio: algumas coisas estão sob nosso controle e outras não. Tentar controlar ou mudar o que não podemos só resulta em angústia e aflição.

É claro que tem muita coisa na Internet sobre psicanálise, mas este livro é uma oportunidade para descobrir, em cada um de nós e em nossos relacionamentos, a existência de uma Realidade, muito mais rica, concreta e fantástica do que aquilo que costumamos chamar de realidade. Um livro para muitas horas e muitas leituras.

Não entre sem emoção!

 Evaristo Eduardo de Miranda,

 

 

Última modificação em: Quinta, 22 Janeiro 2015 17:07
(0 votos)
Visualizado 3268 vezes

Log in

fb iconFazer login com Facebook
Criar uma conta