O papel do homem mudou?

Anos atrás o homem tinha o papel de suprir as necessidades de sua família. Trabalhava para isso. Hoje, em dia, as coisas mudaram muito e o homem tem outras tarefas também, como cuidar da casa. O que aconteceu? O senhor acredita que haverá mais mudanças daqui para frente na convivência homem-mulher? - Lúcia, de São Paulo

 Mudou o papel do homem?

No convívio com meus pacientes, homens e mulheres, percebo que a questão trazida pela nossa leitora está se tornando cada vez mais relevante, mesmo quando o casal não é consciente disso. É difícil contudo fazer um levantamento objetivo do que de fato está acontecendo, pois as mudanças desse tipo são lentas e repletas de ambigüidades.

Na realidade, estão em jogo forças muito poderosas que, aos poucos, vão se compondo, criando situações novas às quais as pessoas vão se acostumando. Uma delas é sem dúvida a mudança do papel da mulher, tanto na vida doméstica como na sociedade. Também nesse caso, trata-se de uma mudança nem sempre bem assimilada pela própria mulher, que fica dividida entre o papel de mãe e de esposa que lhe foi tradicionalmente atribuído e a vida profissional, onde, por sua vez, não existe de fato um espaço definido para ela.

No mundo do trabalho, a mulher, se quiser galgar posições e ser profissionalmente bem sucedida, geralmente deverá disputar o seu lugar em um ambiente que foi concebido e, por muito tempo, reservado para os homens. Como viver sua feminilidade em um lugar e ter que disfarçá-la no outro? Como agirá a executiva acostumada a mandar em seus subordinados, ao passar pela porta de casa e se deparar com o marido que poderá até ocupar um posição profissional inferior?

Se esta é uma força que impulsiona a mulher a partir das necessidades do ambiente externo, existe uma outra força, não menos poderosa, que provavelmente a leva no sentido contrário. Trata-se do seu desejo. Mesmo a mulher bem resolvida profissionalmente, quer um marido “potente”, não apenas no plano sexual, mas também no plano simbólico. O homem tem que ser homem. Como reagirá ao entrar em casa e vê-lo de avental, com o bebê no colo ou ao pagar suas contas e comprar suas roupas no seu cartão de crédito?

Da mesma forma, existem forças que agem a partir do ambiente externo sobre o homem. Temos hoje um número significativo de homens que perdem os seus empregos e que têm dificuldade de achar outro em um curto prazo. Mesmo que o homem entenda e deseje ajudar em casa, nem sempre será fácil lidar com outra força poderosa, a tradição cultural à qual ele pertence.

As tradições culturais definem o papel masculino e feminino de forma bastante rígida e o associam a “representações” diferenciadas. Tudo isso ainda não mudou, apesar dos tempos terem mudado.

Em muitos casos a mulher acaba tendo que conciliar vida familiar e profissional aos trancos e barrancos, mesmo porque ela mesma, no fundo, não quer abrir mão de determinadas atribuições.

Tudo isso não quer dizer que não possa existir um modelo masculino mais sensível às necessidades da mulher de hoje. O homem sensível, que sabe cozinhar e cuidar do bebê, pode ao mesmo tempo resolver os pequenos consertos dentro de casa, pagar a parte das contas que lhe cabe e buscar a mulher de carro, por que não, com uma rosa, ou levá-la ao pronto socorro quando ela adoece.

Já me parece  estar vendo a maioria das mulheres que estão lendo o artigo, soltar um profundo suspiro: ”Oxalá existisse um homem assim”.... Bem, não desanime, o homem precisa aprender e se vocês o ajudarem, quem sabe pode surpreendê-las.{jcomments on}

(0 votos)
Visualizado 4046 vezes

Log in

fb iconFazer login com Facebook
Criar uma conta